Topo
Blog do Pediatra

Blog do Pediatra

Categorias

Histórico

Criança coçando a cabeça pode ser piolho

Dr. Sylvio Renan

08/09/2019 04h00

Crédito: iStock

Os piolhos vivem entre nós há milhares de anos e ainda permanecem até os dias atuais, tendo nas crianças um alvo fácil pela facilidade do contágio que elas oferecem, especialmente em ambientes escolares e playgrounds onde elas interagem de forma muito próxima.

A pediculose, nome cientifico para a infestação por piolhos, é transmitida por meio do contato pelos cabelos, onde esses parasitas encontram "solo fértil" para sugar o sangue do couro cabeludo.

O principal sintoma para se suspeitar de que a criança possa estar com piolho é por meio da coceira, que a depender da intensidade, pode até causar pequenas feridas na cabeça, orelhas e nuca. Também podem ocorrer ínguas (processo inflamatório) próximas a esses locais.

Nestes casos, é importante verificar a presença das lêndeas, as ovas dos piolhos, pontinhos brancos que podem ser vistos no decorrer dos fios. Para tanto, lave o cabelo da criança, depois, com um pano nas costas da mesma, penteie o cabelo com pente fino e verifique se alguma lêndea ou mesmo piolho tenha caído durante a escovação.

A prevenção do contágio pelo piolho começa nos cuidados a partir do contato físico, o que não é fácil em se tratando de crianças. Mas, além disso, é importante manter a cabeça sempre limpa e não compartilhar pente e escova de cabelos. O mesmo vale para toalhas.

Se os pais atestarem a infecção por piolhos em seus filhos poderão consultar o pediatra para que o médico avalie e receite a medicação apropriada, geralmente um shampoo próprio para isso, que elimina os parasitas na primeira aplicação. Em casos persistentes, pode-se indicar uma medicação oral. Não é recomendado usar soluções caseiras, sob o risco de provocar alergias e queimaduras no couro cabeludo da criança.

Até a próxima,

Dr. Sylvio Renan

Sobre o autor

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e do livro “Pediatria Hoje”|Formado pela Faculdade de Medicina do ABC. Especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (Ucla). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos.

Sobre o blog

O objetivo deste blog é fornecer informações básicas relacionadas à área da pediatria. São abordados, de forma didática, temas que permeiam o universo da saúde da criança, como primeiros cuidados, doenças mais comuns, vacinação e alimentação. Desta forma, não visa receitar qualquer conduta médica, mas sim proporcionar conhecimento para que os visitantes tenham mais autonomia na escolha de um pediatra para seus filhos.