menu

Topo
Blog do Pediatra

Blog do Pediatra

Categorias

Histórico

Nem todo choro do bebê é sinal de cólica

Dr. Sylvio Renan

2019-05-20T19:04:00

19/05/2019 04h00

 

Crédito: iStock

Toda vez que um bebê chora sem parar, mesmo depois de já ter sido alimentado e tido boas horas de sono, a primeira suspeita para o motivo do choro é ele estar se incomodando com as chatinhas e frequentes cólicas.

Quando tem cólica, o bebê faz vários movimentos, quer com os bracinhos e as perninhas; quer com o tronco, como também com a boca, parecendo querer mamar, mesmo que tenha sido alimentado há pouco e esteja sem fome.

As cólicas costumam acometer os bebês do nascimento até os três meses de idade, sendo mais comum naqueles alimentados com leite artificial do que nos que só ingerem leite materno. Isto ocorre devido à imaturidade do sistema digestivo do bebê, provocando contrações intestinais em vários sentidos, assim como também pela entrada de ar durante a sucção quando mama em mamadeira, e gera dores mais ou menos intensas. Geralmente, os pequenos têm cólicas entre o final da tarde e a noite.

O leite materno (natural) é o melhor alimento para seu filho, sempre! Ele possui lactobacillus bifidus que impedem o crescimento bacteriano no organismo da criança, evitam cólicas e estimulam o funcionamento do intestino.

Por outro lado, o leite artificial, assim como alguns outros alimentos, pode provocar cólicas nos bebês. Há indícios ainda de que os alimentos ingeridos pela mãe provoquem cólicas na criança – dependendo do tipo de alimento, ainda que metabolizados.

Fatores emocionais também podem levar às suspeitas de crises de cólicas. Se você, mãe, apresentar-se diante do seu pequeno com insegurança, ansiedade ou medo, ele vai absorver essa informação e apresentar em seguida os mesmos sentimentos, os quais ele expressa pelo choro. Certamente, você interpretará como cólica.

Por esse motivo, é muito importante manter-se sempre tranquila, conhecendo o que é normal e o que não é. A cólica não é uma doença, mas pode preceder problemas de intestino mais graves. Consulte sempre um pediatra, profissional melhor qualificado para averiguar se os sintomas são naturais ou se há a necessidade de uma análise mais detalhada, dependendo do caso.

Por último, é importantíssimo relembrar que a cólica não é a única causa de choro do nenê. Ele pode chorar também de fome, frio, calor, medo, ansiedade, por incomodo provocado por roupa e insegurança, entre outras causas. Os pais devem se lembrar disso e procurar, com calma e sem transferir sua insegurança para a criança, determinar a causa do incômodo de seu bebê. Afinal, nem todo choro é sinal de cólica!

Até a próxima, 
Dr. Sylvio Renan

Sobre o autor

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e do livro “Pediatria Hoje”|Formado pela Faculdade de Medicina do ABC. Especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (Ucla). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos.

Sobre o blog

O objetivo deste blog é fornecer informações básicas relacionadas à área da pediatria. São abordados, de forma didática, temas que permeiam o universo da saúde da criança, como primeiros cuidados, doenças mais comuns, vacinação e alimentação. Desta forma, não visa receitar qualquer conduta médica, mas sim proporcionar conhecimento para que os visitantes tenham mais autonomia na escolha de um pediatra para seus filhos.