menu

Topo
Blog do Pediatra

Blog do Pediatra

Categorias

Histórico

Cuidado com os bebês: outono é época de viroses!

Dr. Sylvio Renan

2005-05-20T19:04:00

05/05/2019 04h00

Crédito: iStock

No começo do outono foram registrados alguns surtos de virose em todo o país e, por isso, cabe o alerta para pais de bebês e crianças pequenas quanto ao risco da doença.

Basta o tempo esfriar para as crianças ficarem mais suscetíveis a contrair uma virose ou um resfriado e isso acontece porque, junto com a queda da temperatura, há também queda da umidade relativa do ar, além de consequente aumento da poluição. As crianças, cuja imunidade ainda está em desenvolvimento, acabam sentindo mais estes efeitos.

As alterações respiratórias provocadas pelo clima facilitam a proliferação de germes, principalmente os vírus, sendo as crianças por eles constantemente bombardeadas.

A virose é o diagnóstico inicial de uma infecção trato respiratório ou gastrointestinal e que tem como sintomas vômito, febre, inchaço dos glânglios e até diarreia, mas que não dura mais que 07 dias, tendo evolução positiva para a cura.

No entanto, devido a fragilidade dos bebês e crianças, a virose pode ser uma infecção perigosa e por isso separei as principais dicas para ajudar os pais a aumentarem a proteção dos filhos neste período, ou mesmo, proceder para o alívio de quadros virais.

– Se a regra geral é sempre lavar as mãos, neste período, este cuidado deve ser ainda maior. Pais e cuidadores tem de higienizar as mãos a cada manipulação de comida, saída de casa, contato com público, etc. O gesto deve ser repetido, claro, com a criança. Este simples gesto já ajuda bastante a evitar a contaminação por vírus e bactérias.

– Umidificar o ambiente – não apenas na hora de dormir, mas o dia todo – seja com bacia com água, toalha ao lado da cama/berço ou – preferencialmente – com umidificadores de ar.

– Intensificar a lavagem das narinas da criança com soro fisiológico (podendo ser de hora em hora nos casos já com congestão nasal). Algumas vezes torna-se necessário o uso de inalações e medicamentos descongestionantes e/ou antialérgicos – porém, somente os prescritos pelo pediatra.

– Manter a casa arejada e buscar ambientes de passeio ao ar livre, como parques e praças. Evitar aglomerações como shoppings.

Como podem ver, são gestos simples, mas que praticados de forma efetiva, colaboram bastante para aumentar a proteção dos baixinhos durante o tempo frio e seco que se inicia.

No entanto, caso a febre e a diarreia não diminuam no decorrer dos dias em tratamento após o diagnóstico do pediatra, os pais devem retornar ao médico. Isso porque o bebê e a criança podem facilmente ficar desidratados e suscetíveis à outras doenças mais graves.

Monitore de perto seu pequeno!

Sobre o autor

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e do livro “Pediatria Hoje”|Formado pela Faculdade de Medicina do ABC. Especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (Ucla). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos.

Sobre o blog

O objetivo deste blog é fornecer informações básicas relacionadas à área da pediatria. São abordados, de forma didática, temas que permeiam o universo da saúde da criança, como primeiros cuidados, doenças mais comuns, vacinação e alimentação. Desta forma, não visa receitar qualquer conduta médica, mas sim proporcionar conhecimento para que os visitantes tenham mais autonomia na escolha de um pediatra para seus filhos.