menu
Topo
Blog do Pediatra

Blog do Pediatra

Categorias

Histórico

Como garantir que os primeiros passos dos bebês tenham sucesso e segurança

Dr. Sylvio Renan

18/11/2018 04h00

A fase do engatinhar e os primeiros passos do bebê são aguardados, ansiosamente, pelos pais que celebram a cada demonstração de independência, assim como encaram desafios em manter os olhos atentos para garantir que a criança desenvolva da maneira mais saudável e sem riscos.

Não existe idade certa para o início da locomoção, visto que cada criança possui suas próprias e características, isso significa que é comum e completamente sadio que algumas crianças comecem a engatinhar ou até a dar os primeiros passos, antes ou depois dos 8 meses, média geral em que passam a ter mais mobilidade.

Para que não fique nenhuma dúvida quanto as habilidades motoras do bebê, o acompanhamento pediátrico mensal, durante o primeiro ano de vida, é essencial para assegurar o pleno progresso do bebê. É na consulta com o médico pediatra que poderá ser diagnosticado, precocemente, qualquer alteração que possa vir a prejudicar sua evolução.

Ambiente seguro

Durante essa fase é necessário deixar a casa mais segura para a criança circular e explorar os ambientes. Para isso, primeiramente, oriento que o bebê nunca fique sozinho, já que com a curiosidade aguçada da idade podem ocorrer acidentes domésticos, de forma que se houver supervisão as chances diminuirão.

Prepare a casa bloqueando tomadas, com tampas próprias, protetores nos cantos de móveis pontiagudos, evite o acesso a fios elétricos e, uma novidade: não deixe carregadores de celulares plugados à tomada, uma vez que se levados à boca podem provocar fortes choques.

Outro fator de risco neste período é o uso de andadores, que são grande causa de acidentes infantis e, também, podem contribuir para o atraso e não evolução da marcha da criança. A recomendação é que os pais e cuidadores deixem que a mesma aprenda da maneira mais natural possível.

Incentivo dos pais no processo

Apesar da necessidade de proteção e vigilância, os pais devem ser fonte do que chamo de "feedback positivo", palavras de estímulo que são essenciais nesta idade, e que contribuem para o processo de aprendizado – além de passar segurança aos filhos.

Se houver queda ou colisão, os responsáveis devem avaliar se há alguma lesão pelo acidente, com calma, sem demonstrar preocupação excessiva. Em caso de choro, procure acalmá-lo através de colo, carinhos e palavras positivas. Retomando em seguida novas tentativas e celebrações a cada conquista do pequeno.

Outra dica importante é deixar o bebê aprender a andar com os pés descalços, para diminuir o risco de acidentes e facilitar a marcha através da sensação tátil dos pés.

Pezinhos e mãozinhas no chão, o descobrir dos impulsos para frente e o ganho da firmeza nas pernas e na coluna, a fase do engatinhar e dos primeiros passos do bebê é um dos momentos mais aguardados pelos pais e deve ser desenvolvida com toda segurança e incentivo que o bebê precisa para conquistar novos espaços.

Até a próxima,
Dr. Sylvio Renan

Sobre o autor

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e do livro “Pediatria Hoje”|Formado pela Faculdade de Medicina do ABC. Especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (Ucla). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos.

Sobre o blog

O objetivo deste blog é fornecer informações básicas relacionadas à área da pediatria. São abordados, de forma didática, temas que permeiam o universo da saúde da criança, como primeiros cuidados, doenças mais comuns, vacinação e alimentação. Desta forma, não visa receitar qualquer conduta médica, mas sim proporcionar conhecimento para que os visitantes tenham mais autonomia na escolha de um pediatra para seus filhos.