Topo
Blog do Pediatra

Blog do Pediatra

Categorias

Histórico

Desfralde: meu filho está pronto?

Dr. Sylvio Renan

17/06/2018 04h00

Usar o banheiro para as “necessidades fisiológicas” parece ser óbvio, mecânico e prático, mas para as crianças essa tarefa pode ser um desafio

O desfralde dos bebês tende a ocorrer entre os 2 e os 3 anos de idade, quando a criança já passou pelo processo de entendimento que possui um corpo separado do corpo da mãe –ocorrendo a partir dos 8 meses de idade. Essa compreensão também ajuda as crianças a perceberem as fezes e a urina como não pertencentes ao seu corpo, mas atenção, essa consciência também precisa do incentivo, apoio e paciência dos pais.

A partir dos 2 aninhos as crianças podem começar a dar alguns sinais de que estão prontas para sair das fraldas, como: acordar com a fralda seca ou pedir para trocá-la ao fazer xixi ou cocô, demostrar interesse pelo o que os pais fazem no banheiro e até reclamar ou querer tirar a fralda por puro incômodo.

Porém, esses sinais indicam apenas que o seu filho está amadurecendo a ideia de independência para fazer suas “necessidades”, o que não quer dizer que automaticamente usará o vaso sanitário e fará a própria higiene. Essa é outra fase dentro do processo de desfralde da criança e reforço que os pais devem incentivar e ter muita paciência. Diante das principais dúvidas sobre o assunto, separei algumas dicas:

Sem bronca!
Não reprima ou dê broncas quando, sem querer, a criança não conseguir segurar o xixi ou cocô e sujar suas roupas. Isso é comum durante o processo e a adaptação à nova situação requer tempo e experiências, positivas e negativas, para que assim se faça o entendimento e o aprendizado. A dica é sempre conversar olhando nos olhos do seu filho mostrando qual a maneira correta de agir.

“Criança vê, criança faz”
Leve seu filho ao banheiro junto com você, pois a criança prestará atenção nos seus gestos e você pode aproveitar para explicar que o nosso corpo produz xixi e cocô sempre que está cheio de comidinha e água e, por isso, é necessário descartar o que não é aproveitado pelo o nosso próprio corpo.

“Tchau, cocô!”
Uma das formas de estimular o descarte correto do cocô é brincar ao dar a descarga no vaso sanitário e utilizar frases como “tchau cocô”, para que assim a criança entenda todo o processo.

Companheiro!

Algumas crianças se esquecem de ir ao banheiro ou atrasam a ida para não perder a brincadeira, mas se você permitir que o pequeno leve algum brinquedo ou tenha algum já o esperando no local, eleito para a situação, pode ser que o pequeno entenda que ir ao banheiro não significa perder a brincadeira.

Paciência e cuidado com as palavras
Durante o processo de desfralde os pais precisam estar mais sensíveis com a condição da criança, porque até pouco tempo ele e a mãe eram um só e é apenas no começo do desmame que o entendimento de que é um indivíduo separado da mãe começa a fazer algum sentido. Manter o diálogo aberto e claro, sem broncas ou brincadeiras quando o objetivo não é realizado com sucesso é a melhor opção para orientar o caminho certo. Comemorar sempre que a criança acertar também é um grande estímulo durante este período.

Importante ressaltar que os pais não devem se referir ao cocô ou xixi como algo ruim, fedido ou nojento, pois essas atitudes podem fazer com que a criança crie alguma rejeição e assim tenha dificuldades tanto na adaptação ao usar o vaso sanitário quanto com a própria evacuação.

Assim como dormir em quarto separado dos pais, o desmame e o desfralde são algumas das adaptações pelas quais o bebê e a criança devem passar para desenvolverem habilidades que lhes serão cobradas com o avanço da idade, por exemplo, na escolinha. A presença dos pais em todos esses processos é fundamental por transmitir segurança e confiança, além de fortalecer o laço familiar.

 

Até a próxima,
Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros

Sobre o autor

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e do livro “Pediatria Hoje”|Formado pela Faculdade de Medicina do ABC. Especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (Ucla). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos.

Sobre o blog

O objetivo deste blog é fornecer informações básicas relacionadas à área da pediatria. São abordados, de forma didática, temas que permeiam o universo da saúde da criança, como primeiros cuidados, doenças mais comuns, vacinação e alimentação. Desta forma, não visa receitar qualquer conduta médica, mas sim proporcionar conhecimento para que os visitantes tenham mais autonomia na escolha de um pediatra para seus filhos.