menu
Topo
Blog do Pediatra

Blog do Pediatra

Categorias

Histórico

Qual o peso ideal para cada fase do bebê?

Dr. Sylvio Renan

29/07/2018 11h39

Crédito: iStock

É comum o ganho ou a perda de peso de bebês e crianças gerar dúvidas e ansiedade nos pais, o que é justificável, já que a rotina de alimentação nos primeiros anos de vida ainda está sendo aprendida e assimilada por todos.

A média do peso de nascimento do bebê é entre 2,6 e 4,0 kg, ocorrendo, no entanto, casos de peso maior ou menor que estes acima mencionados, depende muito do tamanho dos pais e das condições da gestação.

No consultório, costumo explicar aos pais que é esperada uma perda de aproximadamente 10% do peso de nascimento, devido à natural perda de água após o parto, como sua adaptação ao meio exterior.

Portanto, isso não significa qualquer distúrbio no metabolismo ou falha na amamentação, é apenas o organismo desinchando do ambiente cheio de fluído que recebia no útero da mamãe.

Importante os pais saberem que todas as fases e tipos de alimentos têm sua importância, partindo da amamentação, que começa com o primeiro leite -o chamado colostro, que apesar de ser em menor quantidade, é riquíssimo em anticorpos-, passando para o leite em maior demanda, que deve ser a base alimentar do pequeno até os seis meses de idade.

A partir do quarto mês pode ser iniciada a introdução de outros alimentos especialmente preparados para cada etapa do bebê, seja em quantidade e forma.

A média de ganho de peso do bebê é de aproximadamente 700 a 800 gramas/mês até o terceiro, quarto mês, onde começa a desacelerar para a média de 500 a 600 gramas no sexto mês de vida. Isso acontece porque no sexto mês o bebê já tem a estruturas dos órgãos em pleno funcionamento, o que significa maior absorção dos nutrientes.

Após 6 meses de vida do bebê, e a partir das orientações mensais apresentadas pelo pediatra, a criança deverá receber alimentos complementares ao leite materno.

Não raro recebo pais ansiosos por acharem que a criança está desnutrida por ser magrinha, julgando que não se alimenta o suficiente, na quantidade certa, e por isso pedem autorização para oferecer algum tipo de suplementação, fórmula, farinha, etc. Também ocorre o oposto, de pais felizes com as dobrinhas a mais dos pequenos, julgando que com elas o bebê está saudável.

Ainda que culturalmente bebês de pernas roliças e rostos rechonchudos sejam tidos como "saudáveis", é preciso vigiar não só o peso, mas o desenvolvimento da criança como um todo, e por isso é importante o acompanhamento com o pediatra para confirmar e atuar sobre a relação peso e altura, e na dúvida, solicitar exames que irão identificar deficiência ou excesso como por exemplo, com resultados que indiquem anemia ou glicemia, colesterol e triglicérides alterados.

Ainda é necessário saber que meninas e meninos se desenvolvem de forma diferente quanto ao peso e altura, bem como ainda podem surgir diferenças devido a genética, a hereditariedade dos pais, e por isso os casos devem ser avaliados individualmente pelo pediatra. Ou seja, cada criança é única e por isso comparar a evolução entre filhos de amigos e familiares pode gerar preocupação desnecessária. Converse sempre com seu pediatra e mantenha seu filho saudável em todos os aspectos!

Vale salientar que tanto alterações para mais, como alterações para menos,  fora das médias consideradas comuns, podem predispor o bebê a doenças na vida adulta.

Por último, e apenas como referência, compartilho a tabela padrão de peso X altura da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Até a próxima,

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros

Sobre o autor

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e do livro “Pediatria Hoje”|Formado pela Faculdade de Medicina do ABC. Especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (Ucla). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos.

Sobre o blog

O objetivo deste blog é fornecer informações básicas relacionadas à área da pediatria. São abordados, de forma didática, temas que permeiam o universo da saúde da criança, como primeiros cuidados, doenças mais comuns, vacinação e alimentação. Desta forma, não visa receitar qualquer conduta médica, mas sim proporcionar conhecimento para que os visitantes tenham mais autonomia na escolha de um pediatra para seus filhos.