menu
Topo
Blog do Pediatra

Blog do Pediatra

Categorias

Histórico

Como identificar e tratar otites em crianças

Dr. Sylvio Renan

01/07/2018 04h00

 

Dentre algumas das doenças que acometem com frequência as crianças está a otite, processo inflamatório que ocorre na mucosa do ouvido ou tímpano e que pode acontecer por diversos fatores.

A otite mais comum é a otite média, causada por vírus ou bactérias que entram no ouvido pela tuba auditiva, um canal estreito e muito curto nas crianças e que se liga à nasofaringe – que empurra o muco infeccioso de uma gripe ou resfriado para o ouvido médio, causando dor e perda auditiva durante o quadro.

A otite média também pode acontecer em crianças amamentadas com mamadeira, se forem alimentadas sem a devida inclinação – quando deitadas, por exemplo, devido ao maior volume de liquido que pode extravasar para a tuba auditiva.

Já a otite profunda pode ser gerada no processo de limpeza do ouvido da criança, especialmente quando realizadas com astes de algodão e que podem ferir a região, inclusive o tímpano. Importante destacar que os ouvidos só devem ser limpos na região externa, nunca interna, para evitar lesões e também porque é comum empurrar mais ainda a sujeira externa para o fundo do ouvido.

O sintoma mais comum da otite é dor, que pode variar pelo grau de inflamação ou infecção. É possível identificá-la, mesmo em bebês, ao observar choro e intenso movimentar da cabeça ou o ato da criança levar a mãozinha ao ouvido, quando já possui coordenação motora para tal, bem como rejeição da mamada, já que sentem dor na região ao estímulo da estrutura facial durante a amamentação. Uma dica é encostar a mão na orelhinha da criança para ver se ela apresenta reação de dor ou piora de choro.

A otite é tratada com medicamentos anti-inflamatórios ou antibióticos, em casos mais graves, e que só podem ser prescritos pelo médico após a confirmação diagnóstica. Além disso, algumas manobras caseiras feitas pelos pais podem ajudar a aliviar os sintomas, algumas são:

– Compressas com pano morno no ouvidinho ao longo do dia, que também pode ajudar a dissolver processos purulentos.

– Uso de algodão para proteger o ouvido da friagem e entrada de água, durante o banho.

A otite é mais comum nos primeiros seis meses, podendo se estender na primeira infância e diminuindo em frequência com o passar dos anos, devido ao ganho de imunidade da criança, bem como mudança da estrutura auditiva e de hábitos. Em casos de otites recorrentes, no entanto, é importante investigar com o pediatra o histórico das ocorrências para possíveis exames adicionais e também manobras especiais para evitar o problema.

Até a próxima!
Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros

Sobre o autor

Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros é autor do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses" e do livro “Pediatria Hoje”|Formado pela Faculdade de Medicina do ABC. Especializações e títulos pela Unifesp/EPM, Sociedade Brasileira de Pediatria e General Pediatric Service da University of California - Los Angeles (Ucla). Atuou por quase 30 anos no Pronto Socorro Infantil Sabará e foi diretor técnico do Hospital São Leopoldo, cargo que deixou para se dedicar ao seu consultório, a MBA Pediatria, e à literatura médica para leigos.

Sobre o blog

O objetivo deste blog é fornecer informações básicas relacionadas à área da pediatria. São abordados, de forma didática, temas que permeiam o universo da saúde da criança, como primeiros cuidados, doenças mais comuns, vacinação e alimentação. Desta forma, não visa receitar qualquer conduta médica, mas sim proporcionar conhecimento para que os visitantes tenham mais autonomia na escolha de um pediatra para seus filhos.